Durante o ano de 2016 a Inapa avançou significativamente na implementação do seu plano estratégico para o triénio 2016-2018.

A Inapa solidificou a sua posição como um dos players mais destacados no sector de distribuição de papel na Europa ao liderar o movimento de consolidação do sector com a aquisição das operações da Papyrus em França e a venda ao Grupo Papyrus das nossas operações na Suíça. Alcançámos assim uma posição de liderança no importante mercado Francês, que nos permitirá melhorar significativamente a eficiência das nossas operações e alargar a oferta de produtos e serviços. Simultaneamente saímos dum mercado em que a nossa quota de mercado dificultava alcançarmos o necessário patamar de rentabilização das operações.

Em 2016 alcançámos também fortes progressos em termos de sustentabilidade financeira, com uma redução de 20 milhões da dívida líquida assim como o alargamento da respetiva maturidade. À data do fecho do ano, somente 28% da dívida era de curto prazo, uma melhoria de 8 pontos percentuais face a 2015.

O mercado do papel caiu mais acentuadamente do que previsto, uma queda de cerca de 6% nos mercados em que a Inapa está presente. A performance comercial da Inapa foi ligeiramente melhor do que o mercado tendo ganhos marginais de quota de mercado nos seus mercados mais importantes. No entanto a queda do mercado induziu uma maior pressão nos preços e margens de comercialização. Neste contexto continuámos com uma rigorosa gestão dos custos operacionais que permitiu compensar parcialmente o efeito conjugado da perda de volume do mercado e da pressão sobre forças de comercialização.

No eixo estratégico da diversificação e crescimento é de destacar a aquisição da Embaltec, que nos permitirá atingir os 40 milhões de faturação na área de embalagem em França, reforçando fortemente a nossa presença geográfica na região norte e permitindo fortes sinergias com as operações de embalagem que o Grupo Inapa já detinha nesse país.

Por forma a contrariar a queda de volume entrámos em novos mercados em que podemos assegurar um elevado nível de serviço aos clientes sem que para tal tenhamos de proceder a elevados investimentos em ativos. Exemplos claros são a cobertura dos mercados de papel austríaco e holandês, tirando partido da infraestrutura que o Grupo detém na Alemanha. Ao longo dos próximos anos continuaremos atentos a oportunidades de entrada em novos mercados, quer geográficos quer de portfolio de produtos comercializados.

Procuramos a eficiência operacional a todos os níveis, tendo conseguido reduzir as necessidades de fundo de maneio em 11 milhões, um passo muito significativo para alcançar a redução de dívida líquida em 20 milhões de euros.

A Inapa conta com uma equipa profissional motivada e entusiasmada, reforçada agora com as equipas provenientes da Papyrus França e da Embaltec, que certamente acrescentarão muito valor ao nosso negócio.

Aproveito para agradecer a cada um dos nossos colaboradores, clientes, fornecedores, instituições financeiras e acionistas que contribuíram para este caminho de crescimento e fortalecimento da Inapa.

Diogo Rezende
CEO

Estratégia

Estratégia

Sobre a Inapa

Sobre a Inapa